quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Precariedade na Área da Saúde na cidade de Campinas

De acordo com o artigo 6º da Constituição Federal o cidadão tem direito à Saúde , e, conforme o artigo 37, deve ser eficiente, é LEI e não ASSISTENCIALISMO, sendo OBRIGAÇÃO dos entes federativos (Municípios, Estados, União e Distrito Federal), porque o cidadão contribui com impostos altíssimos. 
Veja como é o procedimento para o cidadão de Campinas ser atendido: Você fica  13 horas para ser atendido no Hospital Municipal Mário Gatti, não sendo urgência, você não será internado, terá que passar num Centro de Saúde (Posto de Saúde)  para novamente passar por  um clínico geral, e, se for preciso será encaminhado para um especialista; a partir de então, só Deus sabe quando você será atendido. Foi muito triste, recentemente,  ouvir os seguintes relatos:  senhor de quase 70 (ou mais) anos de idade, "Dona estou aqui para fazer a consulta, consegui marcar após 01 (um) ano um oftalmologista",  havia outro que disse: "Fiquei aguardando 5 (cinco) meses, só consegui porque uma pessoa que estava na fila havia morrido, e também obtive uma requisição para fazer exame em 2017, somente agora (2019) consegui fazer"   É triste, é lamentalvel que o cidadão campineiro passe por esta humilhação. A cidade de Campinas está com 1.204.073 (Um milhão...) de  habitantes, segundo IBGE-G1-Globo, e mais da metade da população depende do SUS (Sistema Único e Saúde). 


No site acima é demonstrado a parceria do IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Publico Estadual) com o Hospital Beneficência Portuguesa de Campinas, por mais de R$ 9.6 (nove  milhões e  seiscentos reais) anual, apenas para atendimento no Pronto Socorro, caso haja a necessidade de internação, o paciente será encaminhado para a cidade de São Paulo. Será que não está na hora do Servidor Público Estadual de Campinas possuir o seu próprio hospital?  Há um desconto altíssimo no demonstrativo de pagamento de cada servidor público, além de outros impostos que o cidadão é obrigado contribuir.

O SUS (Sistema Único de Saúde) é uma conquista do cidadão  brasileiro, porém não gratuito,  veremos a seguir um vídeo sobre este sistema.


Transporte na cidade de Campinas

Conforme a seguir verifica-se as placas constando os valores das obras de transporte que está sendo realizada em Campinas, não tenho ciência de que os nossos vereadores identificaram que tal obra era de urgência, entretanto, será que a VIDA, ou seja, a saúde da população não está acima de qualquer outra coisa? 
Será que mais médicos especialistas teriam um custo maior que estas obras que estão sendo realizadas? Veja as placas abaixo:
















Corredor Ouro Verde - Av. Amoreiras - Valor: R$ 65.266.734,62 (Sessenta e cinco milhões
duzentos e sessenta e seis mil, setecentos e trinta e quatro reais e sessenta e dois centavos).















Corredor Campo Grande - Av John Boyd Dunlop - Valor: R$ 191.156.916.62 (Cento e noventa e um milhões, cento e cinquenta e seis mil, novecentos e dezesseis reais e sessenta e dois centavos).

As obras que estão sendo realizadas vão trazer grandes benefícios, porém, a vida e a saúde de uma população sempre será prioridade.




Esse blog tem a finalidade de conscientizar o cidadão dos seus direitos, pois pagamos impostos altíssimos,  então, é fundamental um serviço de qualidade e eficiência. 


Rute Ripari









   
      


Nenhum comentário:

Postar um comentário